Maracanã para alemão ver.




Ele não era moderno.

Na verdade, era bem velho.

Mais que cinquentão.

Tinha marcas da idade, que nem os últimos retoques conseguiam esconder.

Resultado das batalhas vividas.

Uma Copa do Mundo perdida.

Muitos Fla X Flu decisivos.

Quantos Vasco X Botafogo nunca esquecidos.

Naqueles domingos dos seus fãs.

Que levavam foguetes e bandeiras.

E numa grande brincadeira.

Só pensavam em ver seus times campeões.

E eles não queriam saber de numerada.

Iam só de arquibancada para sentir mais emoção.

E na geral o povo colocava para ferver.

Dizendo o nome deles, entre eles o meu Nenseee!

É, ele era bem velho.

E quiseram transformá-lo em moderno.

Apagaram os foguetes.

Acabaram com as bandeiras.

Estragaram a brincadeira nos domingos dos seus fãs.

Só mantiveram a numerada.

Destruíram a arquibancada.

Jogaram água fria na geral.

Para receber a Nova Zelância.

A Eslovênia.

A Alemanha.

E, para o povo carioca, acredite, ver sua Seleção apenas na final. 

Abraço!